Esta pirâmide, associada ao conceito de CrossFit, mostra-nos de uma forma simples, quais deverão ser as nossas “prioridades” no treinamento esportivo. Juntando nutrição, condicionamento metabólico, ginástica e lpo temos o “CrossFit”. Essa é a base. Todas as etapas da pirâmide estão interligadas. Se existir deficiência em qualquer uma, as outras acabam sendo afetadas.

Falando um pouco mais sobre a base da pirâmide, a nutrição adequada tem um  papel fundamental na diminuição da inflamação corporal que ocorre como consequência do treino.

Como o crossfit é uma modalidade esportiva de alta intensidade, exige o consumo de nutrientes específicos para evitar lesões, acidose e risco de hipoglicemia. A necessidade nutricional do praticante de crossfit também é diferente, o gasto calórico elevado faz com que o crossfitter necessite de uma dieta personalizada com a finalidade de evitar a perda de massa muscular e aumentar o uso da gordura corporal como substrato energético durante o exercício.

O equilíbrio no consumo de macronutrientes (carboidrato, proteína e gordura) e micronutrientes (vitaminas e minerais) é primordial para prevenir a inflamação excessiva e garantir uma recuperação mais eficaz. A qualidade nutricional das fontes alimentares desses nutrientes é extremamente importante, deve-se priorizar  sempre o consumo de alimentos in-natura e evitar ao máximo alimentos processados/industrializados.

Sendo assim, uma boa alimentação é fundamental para qualquer CrossFitter, quem não o faz é como ter apenas “um remo na água” nas palavras de Greg Glassman CEO e fundador do CrossFit. A dieta é crucial para otimizar a saúde e o desempenho, dando ainda mais ênfase ao primeiro pilar da pirâmide do CrossFit.

Procure sempre um nutricionista para te auxiliar nas escolhas alimentares e bons treinos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *